quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Unbelievable!!

Eu sei que há algumas pessoas que não vão acreditar, mas vou passar a contar:
Ontem tive que ir trabalhar para o Chiado. Até aqui nada de especial! À hora do almoço, fui com o meu grande compincha Zé, almoçar ao café do costume. A ideia dele era ir lá, comprar qualquer coisa e voltar! Mas eu insisti para que ficássemos no café e assim foi. Está uma pessoa à espera do almoço e eis que entra pela porta a dentro, nada mais, nada menos do que TERRY JONES! Sim, o próprio, um dos Monty Phyton!! OH MEU DEUS! FALTA D'AAAAAAAAAAAR!!!!!!!! Eu ao princípio não o reconheci, confesso, mas o Zé, um grande fã, reconheceu-o de imediato! Eu pensei que ele estava a gozar comigo, claramente. Mas quando começo a olhar bem para o senhor, vi que era mesmo ele! Ninguém no café mexeu sequer a cabeça... Eu e o Zé eramos os únicos que estávamos feitos parvos a olhar para ele! "Vamos dar-lhe um aperto de mão".... "Epah que vergonha...."... "Vamos vamos!!"..... Epah não, que mau aspecto".... Com isto tudo, ficámos pela emoção do momento e não lhe fomos dizer nada!

Quem diria?

Terry Jones, num café normalíssimo do Chiado, a beber a sua bejeca! Para nós foi um delírio, termos ali, a uns escassos metros, um dos fantásticos Monty Phyton, a respirar o mesmo ar que nós. Nós náo merecemos respirar o mesmo ar que ele e devíamos ter-nos curvado perante a sua presença... Ai.

P.S.: Tenho fotos que o comprovam, mas não tenho aqui o cabo do telemóvel!!

P.S.2: Vi agora no site do Markl que o MR. TERRY JONES vais estar na Fnac do Chiado no dia 13, às 21h, para a apresentação do livro Monty Python - Autobiografia Pelos Monty Python.

4 comentários:

Suz disse...

LOL :D
E não foi sonho, como com o Rui Costa!
:)

Panuci disse...

Epah esse senhor um dia apareceu-me em sonhos e foi o diabo... lol

Piri disse...

A prova que o Chiado é o lugar onde tudo acontece...
Grande Terry!

José Leal disse...

Devo dizer que na verdade a falta de interacção da minha parte com o Sr. Terry Jones, ficou mais a dever-se com respeito pela privacidade na hora de almoço do que à vergonha.

Por outro lado, não tenho como conduta "Normal" cumprimentar e apertar a mão a homens que se vestem ou vestiram de mulher com uma certa regularidade, ainda que por motivos profissionais.