quinta-feira, 21 de maio de 2009

Inquietude

Hoje comecei a ler "Inquietude" de William Boyd e no início tem esta citação de Marcel Proust (O Caminho de Guermantes) que me deixou... inquieta:

«Realmente dizemos que a hora da morte é incerta, mas, quando dizemos tal coisa, imaginamos essa hora como que situada num espaço vago e remoto, não pensamos que tenha a mínima relação com o dia já começado e possa significar que a morte possa ocorrer nessa mesma tarde, tão pouco incerta, essa tarde em que o emprego de todas as horas está previamente regulado. Empenhamo-nos em passear para conseguirmos num mês o total de bom ar necessário, hesitámos na escolha da capa que levaremos, do cocheiro que chamaremos, estamos de carruagem, temos o dia inteiro pela frente, curto, porque queremos voltar a tempo de receber uma amiga; desejaríamos que também fizesse bom tempo amanhã, e não suspeitamos que a morte, que tem estado a avançar dentro de nós noutro plano, escolheu precisamente esse dia para entrar em cena, dentro de alguns minutos...»

Caraças.

3 comentários:

Noninhas disse...

Ela anda aí...

Topera disse...

UUUUUUUU ka medo!!!
lolololololol


Quer me cá parecer que vou ler este livro!!!!!

hahahahahaha

beijosssssssssssssss

Suz disse...

I miss reading :(